Como se livrar da insônia?

Demorar para pegar no sono, despertar ao longo a noite ou sentir que o sono não foi reparador são alguns dos vestígios que são capazes de auxiliar no reconhecimento de insônia. Estima-se que um a cada cinco adultos sofram com este transtorno.

Não obstante, como explicou a neurologista Andrea Bacelar no Bem Estar desta sexta-feira (9), há vários tipos do dificuldade e, para cada um deles, um tratamento exclusivo. Dessa forma, identificar a pleito e saber se está relacionada a uma enfermidade física, intelectual ou a um coeficiente ambiental é o primeiro passo para a saída.

Mais informações boanoiteinsonia.com.br

Por exemplo, há indivíduos que não podem dormir com brilho e, de acordo com a neurologista, isto ocorre visto que a luz inibe a fabricação de melatonina, hormônio que nos faz dormir. Nesses casos, até mesmo a luz de aparelhos eletrônicos ou pequenas frestras de portas e janelas são suficientes para importunar o sono – a orientação, nesse caso, é utilizar uma cadarço isolante, um tela ou até mesmo um relva para ocultar e, dessa maneira, dormir melhor.

Outro coeficiente que pode importunar é o fracasso – atroada do consorte, buzinas, sirenes, lágrimas do filho, o fracasso da equipamento de lavar ou até mesmo os passos do residente de cima são capazes de importunar o sono. Dessa forma, nesse caso, a orientação é utilizar protetores auriculares, vendidos em lojas de material de construção ou ornamento, que são descartáveis e mais duráveis, por preços que vão de R$ 1 a R$ 10.

Há também quem se incomode com o calor ou frio em exagero na momento de dormir e, nessa situação, a orientação da neurologista Andrea Bacelar é tomar um banho morno ou até frio já que ficamos mais sonolentos no momento em que a temperatura do corpo está baixa. Além disso, é fundamental realizar atenção na escolha do colchão ou almofada – nesse caso, não há várias regras e a orientação é que os itens sejam escolhidos de acordo com os gostos e preferências de cada um.